Título

MARONESA – Aumento da Conscientização do Mercado para Oportunidades na Extensificação Necessária e Agricultura Amigável ao Solo

Acrónimo

LIFE MARONESA

Referência

LIFE19 GIC/PT/001285

Prazo do Projeto

01/10/2020 – 30/09/2025

Orçamento Total do Projeto

2,008,298 €

Contribuição Financeira da UE

1,095,293 €

Raça

Maronesa é uma raça bovina originária do norte de Portugal, cuja carne está protegida pelo regime de Denominação de Origem Protegida (DOP) da UE. O abandono de áreas de pastagem nas montanhas para esse gado em terras comuns nas últimas décadas resultou no aumento do crescimento de arbustos (em particular charnecas) e na perda de pastagens perenes de boa qualidade. Isso não apenas reduz o armazenamento de carbono nos solos, mas também, junto com as tendências climáticas, aumenta o risco de incêndios florestais, que agravam ainda mais esses problemas.

Objetivos

O projeto LIFE MARONESA visa favorecer a regressão do abandono de pastagens de montanha, através do modo de produção de Maronesa, em terrenos baldios. Ele ajudará a implementar a estratégia da UE de adaptação às alterações climáticas.

Os objetivos específicos são os seguintes:

  • Transferência de conhecimento peer-to-peer entre criadores de gado (modelo líder / seguidor) e a população local;
  • Monitoramento, avaliação e comunicação dos resultados socioeconômicos e climáticos ao nível da paisagem e do produtor, no mercado de carne e setores complementares (por exemplo, turismo);
  • Garantir uma melhor compreensão e avaliação dos benefícios econômicos e sociais da realização do trabalho de ação climática apresentado; e
  • Garantir a replicação com maior envolvimento dos criadores locais e em maior escala, e transferência para outras áreas.

O LIFE MARONESA ajudará a implementar a estratégia de adaptação às alterações climáticas da UE, reduzindo o risco de incêndios florestais e aumentando a resiliência climática da agricultura. Um relatório técnico planeado sobre um regime de pagamentos com base nos resultados deve ser útil para o organismo nacional responsável pela definição e implementação da política agrícola comum da UE. O projeto também contribuirá para a implementação do Regulamento LULUCF da UE, do Regulamento de Compartilhamento de Esforços e da estratégia farm to fork.